Postagens

Mostrando postagens de 2015

SEM NUDES : CALENDÁRIO PIRELLI 2016 REUNE MULHERES ILUSTRES

Imagem
Sem nudes: calendário Pirelli reúne mulheres ilustres Pirelli optou por fotografar mulheres que se destacam em suas áreas de atuação; Yoko Ono e Serena Williams participaram desta edição Há cinquenta e um anos o calendário Pirelli traz fotos das mais belas e sexies supermodelos do mundo, sensualizando em diversos cenários e recheado de nudes. Mas 2016 encerra essa era. Dessa vez, a marca mudou sua sua proposta e trará mulheres notáveis e influentes, que foram escolhidas por quem são e não por seus corpos, e que contribuirão para o empoderamento feminino. A responsável por esta “revolução” será a fotógrafa Annie Leibovitz, que já participou da edição de 2000 do calendário. Para as páginas, posaram Amy Schumer; Yoko Ono; a diretora Ava DuVernay; Patti Smith; a produtora Kathleen Kennedy; Serena Williams; a atriz Yao Chen, primeira chinesa Embaixadora da Boa Vontade do Alto Comissariado da ONU para Refugiados; a top model russa Natalia Vodianova, fundadora da instituição de caridade Naked H…

"BELEZA DÓI" - FOTÓGRAFO DE TAIWAN REGISTRA DE FORMA ARTÍSTICA,SUA VISÃO SENSÍVEL E SURREAL DO LADO "DARK" DA FEMINILIDADE

Imagem
Fotógrafo registra a dor de ser mulher2 ago, 2015
Por causa de estereótipos sociais, o mundo se tornou um lugar onde ser mulher significa lidar diariamente com a famosa frase “Beleza dói”: remoção do cabelo, o uso de sutiã, dietas, cintos… Isso somado a processos naturais, tais como a menstruação e o parto, literalmente, uma mulher sofre. No entanto, nós nos tornamos acostumadas a isso e raramente paramos para refletir sobre estas questões.
Um artista de Taiwan, Yung Lin Cheng,  dedicado à fotografia, tem uma visão sensível e surreal, o lado “dark” de feminilidade.
Uma imagem diz mais que mil palavras e é por isso que a fotografia é um meio tão poderoso; sem som (não há instruções sobre como interpretar) quem vê deve analisar subjetivamente a imagem vista o que, muitas vezes, serve para dialogar indiretamente sobre diversas situações cotidianas.

O fotógrafo afirma: “Não há explicação para as minhas imagens, porque eu quero ter diferentes e variadas interpretações.”
Sexualidade, menstruação…